Comitiva solicita ao MME isenção de impostos para importações de equipamentos para mini-geração distribuída

Protótipo de carro híbrido flex da Toyota percorre 1,5 mil km e chega a Brasília
26/03/2018
Mais crédito para micro e minigeração de energia
03/04/2018

Comitiva solicita ao MME isenção de impostos para importações de equipamentos para mini-geração distribuída

Da Agência Ambiente Energia – O Prefeito de Palmeira, PR, Edir Havrechaki, e o Secretário de Indústria e Comércio, Jaudeth Hajar e o presidente da FAAD, Fernando Augusto Filho integraram a comitiva à Brasília, onde foram recebidos pelo Ministro das Minas e Energia, Fernando Coelho Filho.

No encontro, foi solicitado ao Ministro a isenção dos Imposto de Importações para equipamentos de Mini-Geração Distribuída e renovação da isenção de taxas de TUST e TUSD que expiraram em Dezembro de 2017, estendendo o prazo delas para 2022, e apoio ao pedido de adequação junto ao CONFAZ para a atualização do limite de potência de 1MWP para 5MWP na isenção de ICMS.

A carta de pedidos foi entregue em mãos ao Ministro Fernando Coelho Filho, o qual se prontificou a dar o apoio aos pedidos junto aos órgãos competentes.

No entendimento do Diretor Executivo da FAAD, Marcos Nogas, esse pacote de medidas aceleraria o setor de Mini-Geração Distribuída como um todo, gerando 6.000 novos empregos diretos, frente à mão de obras para a construção das usinas, 14.000 indiretos entre outros.

A FAAD tem 4.7GWP contratados com investidores internacionais, tais como as Chinesas AEROSPACE e POLY, a Holandesa VOLTIQ, a Alemã GRAESS e o grupo sul Coreano STENN.

reuniao-faad-mme

Durante a vista, a comitiva apresentou o projeto para Mini-Geração Distribuída fotovoltaica de 300MWP em Palmeira, Paraná.

Para Havrechaki, Prefeito de Palmeira, cidade pioneira nesse tipo de projeto, “a Mini-Geração Distribuída é a solução mais viável para criar novos empregos, melhorar a qualidade da infraestrutura de energia e de redução de impactos ambientais, consequentemente barateando o custo do produto final industrializado, que é o que reverte em novos postos de trabalho e distribuição de renda”.

Fonte: Ambiente Energia.