Protótipo de carro híbrido flex da Toyota percorre 1,5 mil km e chega a Brasília

Enel inaugura a usina solar fotovoltaica Rubi de 180 MW, a maior do Peru
23/03/2018
Comitiva solicita ao MME isenção de impostos para importações de equipamentos para mini-geração distribuída
03/04/2018

Protótipo de carro híbrido flex da Toyota percorre 1,5 mil km e chega a Brasília

Na manhã do dia 22, Eduardo Leão, diretor-executivo da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) falou a políticos e estudantes e professores de engenharia da Universidade de Brasília (UNB) sobre a importância da parceria com a Toyota do Brasil na apresentação do primeiro protótipo híbrido flex do mundo.

O veículo passou pelo teste de longo percurso (1,5 mil km), sendo abastecido com etanol. Saiu da Universidade de São Paulo (USP), no dia 19 para chegar na UNB, em Brasília. O objetivo foi colocar à prova a durabilidade do carro avaliando o conjunto motor-transmissão, quando abastecidos com etanol.

Leão destacou em seu discurso que inovações como essa exemplificam perfeitamente o conceito do tripé da sustentabilidade, formado pelos vértices ambiental, social e econômico.

“De fato, o modelo em desenvolvimento, quando se utiliza o etanol, oferece baixíssimos níveis de emissões de gases de efeito estufa. Do ponto de vista social, gera incentivos ao setor sucroenergético, responsável por cerca de 800 mil empregos diretos e pela geração de renda em mais de 30% dos municípios brasileiros.

Finalmente, em relação ao vértice econômico, trata-se de um modelo bem mais acessível do que os carros puramente elétricos e com maior eficiência, por quilômetro rodado, do que os automóveis movidos à combustão”, destacou.

Na visão da UNICA, o projeto em desenvolvimento segue em linha com duas políticas públicas em gestação no Brasil. Uma delas é o programa RenovaBio, de descarbonização do setor de transportes e do aumento da participação de biocombustíveis na matriz energética. A segunda, prevendo ganhos de eficiência e melhor desempenho ambiental é o Rota 2030, que está aguardando aprovação do Congresso.

Nesse sentido, Everton Lucelo, secretário de Mudanças Climáticas do Ministério do Meio Ambiente (Mapa), reforçou na ocasião a agenda ambiental brasileira de valorização dos biocombustíveis para o avanço da indústria automotiva, além do fomento a projetos que unem o setor privado e universidades, parabenizando a Toyota por essa iniciativa.

Junto ao representante da UNICA, estavam na mesa de abertura do evento os professores Sérgio Freitas e Angelo Brasil da UNB, Guto Ferreira, presidente da Associação Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Igor Calvet, secretário de Competitividade da Indústria do Ministério da Indústria Comércio e Serviços, e Rafael Chang, presidente da Toyota do Brasil.

carro-hibrido-toyota

Veículo híbrido flex

O protótipo é um veículo híbrido equipado com motor de combustão interna, que combina um propulsor elétrico e outro flexível a gasolina e etanol. O projeto foi direcionado no sentido de extrair o potencial máximo de cada solução: alta eficiência, baixíssimos níveis de emissões e capacidade de reabsorção dos impactos de gás carbônico, ao utilizar combustível oriundo de fonte 100% renovável, o etanol. O protótipo foi construído sobre a plataforma do modelo Prius.

Fonte: Ambiente Energia.